sábado, 27 de agosto de 2011

Belle-Vue Gueuze e um homebrew

Mesmo estando bastante perto da Bélgica as Lambics são cervejas realmente difíceis de encontrar. O Café Kandinsky apontado pelos moradores de Tilburg como o melhor lugar para se tomar cervejas na cidade tem em seu cardápio as Gueuzes da Oude Beersel, Boon e Lindemans. Em algumas lojas de bebidas é possível encontrar a Belle-Vue Gueuze, da cervejaria Belle-Vue que hoje faz parte do grupo AB-Inbev. O ótimo livro LambicLand faz duras críticas ao produto da Belle-Vue e aposta que nos próximos anos dificilmente a cervejaria continuará fazer cervejas que possam ser consideradas Lambics pela lei belga.

Após ter provado a Oude Gueuze Oude Beersel e a Oude Gueuze Boon no Kandinsky dei uma chance para a Belle-Vue e experimentei uma garrafa de sua gueuze. A cerveja é mais escura que as Gueuzes tradicionais, possui boa formação de espuma com boa duração diferente de outras lambics. A cerveja é razoável e, dada a dificuldade de encontrar as lambics tradicionais pode ser uma boa substituta aos produtos mais elaborados. Mas ela não passa disso, uma boa substituta com sabores ácidos e azedos bem suaves e Brett quase imperceptível.

A surpresa foi encontrar na mesma loja em que comprei a Belle-Vue uma garrafa sem rótulo (não, não é uma Westvleteren) e com uma tampinha também sem nenhuma informação. Como meu holandês começa no Dank u well e termina no Tot ziens (ou seja, só conheço, basicamente, uma meia dúzia de palavras) não obtive maiores informações sobre a cerveja. Coloquei ela pra gelar e tive uma boa surpresa com uma blond bastante agradável, lupulagem delicada, aromas e sabores frutados sem ser demasiadamente doce como uma Leffe. Boa cerveja


Gezondheid!

Nenhum comentário:

Postar um comentário