sábado, 16 de julho de 2011

Gueuzerie Tilquin

Nos últimos dias do mês de maio uma nova gueuze passou a estar disponível no mercado: a Gueuze Tilquin. Esta Gueuze é produzida pela mais nova blendaria de lambic em mais de 15 anos e é também a primeira a ser produzida na região da Valônia. Até então todos os produtores de Lambic e Gueuze se encontravam situados na Pajottenland, região no entorno da capital Bruxelas, geograficamente localizada na região de Flandres.

A Gueuzerie Tilquin é fruto do esforço de Pierre Tilquin, que antes de iniciar sua Gueuzerie passou 6 meses trabalhando na 3 Fonteinen e outros 6 meses na Cantillon, dois dos mais tradicionais produtores de Lambic. As Guezes e Lambics produzidas por Tilquin serão blends do mosto que será fornecido pelas cervejarias Boon, Cantillon, Girardin e Lindemans.

Os investimentos feitos por Tilquin possibilitaram a aquisição de 222 barris de 400 litros cada, o que representa um volume total de amarzenamento de 888 hl. Inicialmente Tilquin pretende vender 500 hl de suas cervejas por ano, sendo que estes 500 hl serão compostos de Lambics blendadas e Gueuze. O primeiro rótulo de Tilquin disponível no mercado é a Oude Gueuze Tilquin à l'Ancienne, um blend de lambics de 1 e 2 anos.

Conforme explicado no ótimo livro LambicLand, parece estar havendo realmente um espetacular ressurgimento das cervejas de fermentação espontânea, que, segundo o mesmo livro, estavam desaparecendo há pouco mais de 5 anos atrás. Neste sentido, a Gueuzerie Tilquin vêm para fortaceler essa onda de ressurgimento de Lambics tradicionais e compensar a perda de fabricantes como a Belle-Vue, que após a aquisição pela AB-Inbev, passou a oferecer produtos com forte apelo comercial, deixando de lado os métodos mais tradicionais de produção.

Devido à produção limitada da Tilquin é difícil imaginar que algumas garrafas da Oude Gueuze Tilquin à l'Ancienne sejam importadas para o Brasil, que segundo registros históricos, foi o primeiro país para o qual as Lambics foram exportadas! Conforme Tim Webb conta em LambicLand, o primeiro registro de exportação de Lambic data de 1844, quando Achard Tarcy despachou 500 garrafas de "gueuze-lambick", para sua casa no Rio de Janeiro.

Santé!

*Foto cortesia de Pierre Tilquin.

Nenhum comentário:

Postar um comentário