sexta-feira, 22 de abril de 2011

Lambic - Primeira Prova

Depois de sete meses fermentando, fizemos uma prova para verificar como está a evolução da nossa Lambic. A fermentação está bastante lenta (a cerveja ainda está no fermentador primário) e os fermentos que devem estar em ação agora são as cepas de Brett e Lactobacillus presentes no blend da WYEAST.
A amostra degustada foi de 330 ml, engarrafada com priming de açúcar branco e descansou por três dias somente, já que a curiosidade era grande. Aqui estão as impressões:
Aparência: Âmbar claro, alaranjado, turva, sem presença de sedimentos, espuma com baixa formação e duração.
Aroma: ácido leve, bastante agradável, leve avinagrado, terra.
Paladar: Predomina o sabor ácido, mas moderado, pouco avinagrado, seca, com final azedo e salgado.
O resultado foi surpreendente, apesar de muito jovem a cerveja já desenvolveu as características de uma Lambic, lembrando muito uma Geuze.
É evidente que a cerveja ainda vai se desenvolver com o passar do tempo, mas considero que esta cerveja já poderia ser consumida, pois os seus sabores (ácido, azedo e salgado) já estão desenvolvidos, apesar de moderados.
Esta moderação proporciona um maior drinkability se comparada com as cervejas mais velhas. Certamente é uma ótima cerveja para fazer um blend com Lambics mais velhas e portanto mais ácidas e azedas.
Além da cerveja ser relativamente nova (tradando-se de Lambic) o pequeno headspace no fermentador e a maneira como a cerveja foi produzida também contribuíram para a ação mais moderada dos fermentos lácticos. Métodos tradicionais como o turbid mash e uma longa fervura também contribuem para as caracteristicas finais de uma lambic.

Gezondheid!

Nenhum comentário:

Postar um comentário