sábado, 30 de janeiro de 2010

Berliner Weisse

A Berliner Weisse é uma ale fermentada com a presença de outras bactérias, assim como nas Lambics, de baixo amargor e com grande quantidade (próximo de 50%) de malte de trigo. Esta ale é uma especialidade de Berlin, e, segundo o guidelines do BJCP, apenas duas cervejarias na Alemanha ainda produzem esta cerveja muito particular.

Por ter um OG muito baixo, a Berliner Weisse é classificada como Schankbier (assim como a Guinness na Alemanha) e não como Vollbier, que é classificação mais comum para as cervejas alemãs encontradas no Brasil.

Não bastassem todas as peculiaridades descritas acima, o serviço da Berliner Weisse também é diferente da maioria das cervejas. Tradicionalmente, a Berliner Weisse é servida na Alemanha acompanhada de um xarope de frutas ou ervas. Esta maneira particular de servir esta cerveja, conhecida na Alemanha como “mit Schuss”, consiste em adicionar uma pequena dose de Waldmeistersaft que é um xarope de ervas ou ainda Himbeersaft que é um xarope de framboesas à cerveja diretamente no copo. Nos supermercados é possível encontrar a Berliner Weisse já misturada com Waldmeister ou Himbeer. Na verdade, é possível encontrar nos supermercados da Alemanha cerveja misturada com vários outros ingredientes não muito comuns. Apenas para citar alguns exemplos, pode-se degustar Altbier misturada com Coca Cola, ou ainda a Radler que é Pilsen misturada com suco de limão, dentre outras misturas bizarras que tenho receio de experimentar.

Como nunca tinha tomado um Berliner Weisse decidi começar pelo produto puro, sem nenhuma mistura. A cerveja que eu tomei foi a Berliner Kindl Weisse, que possui apenas 3% de álcool por volume, apresenta uma bela espuma branca de boa formação e baixa duração, cor amarelo bem clara lembrando muito a de uma Witbier, aroma e paladar ácidos e salgados. É uma cerveja muito diferente, bastante leve e com presença marcante de sabores acidificados e salgados. O paladar precisa se acostumar um pouco a esta cerveja, que é descrita por alguns como a cerveja mais refrescante do mundo.

Após ter tomado a Berliner Weisse sem nenhuma mistura decidi experimentar a cerveja misturada com Waldmeister. Neste caso, a Berliner Weisse apresenta uma cor verde clara com uma espuma branca-verde-clara. O aroma e o paladar são herbáceos e florais com o ácido/salgado muito presente na cerveja pura ficando em segundo plano. Achei a combinação um pouco estranha e prefiro tomar a Berliner Weisse sem adição de xarope.


Ein Prosit!

Nenhum comentário:

Postar um comentário